Pôquer pelo mundo: 5 lugares incomuns onde você pode encontrar um jogo

Autor:
Font Size
A A A

Dizem que o pôquer é tão americano quanto a torta de maçã. Mas embora seja jogado em toda parte nos Estados Unidos, o pôquer é um jogo mundial. Tirando o pôquer on-line, a maioria das pessoas associa o jogo a destinos de jogos de azar, como Las Vegas e Macau. É claro que lugares assim certamente organizam os maiores torneios e mesas a dinheiro, mas é possível encontrar jogos de pôquer no mundo todo.

O pôquer é jogado regularmente em todos os continentes, menos na Antártica, embora também já tenha sido jogado lá. Veja cinco lugares curiosos onde você pode encontrar o pôquer em ação, se procurar bem.

Pôquer no Brasil

Se você tiver prestado atenção à indústria do pôquer, saberá que poucos mercados cresceram tanto nos últimos anos como o Brasil. Na verdade, podemos dizer que o pôquer está bombando no maior país da América do Sul.

A partir de 2013, o pôquer começou a aparecer nos principais meios de comunicação no Brasil. Diferente do que acontece em muitos outros países, ele não foi retratado negativamente, mas foi apresentado como um jogo de habilidade. Na realidade, o Ministro dos Esportes do Brasil reconheceu o pôquer como um "esporte de raciocínio". Isso é bom, considerando-se o fato de que os cassinos são ilegais no Brasil desde 1946, quando uma lei os baniu e levou ao fechamento de casas de jogos tradicionais no país.

Existem inúmeros "cassinos" no Brasil, embora eles não incluam os tradicionais jogos de cassino. O grande foco são as corridas de cavalo e as loterias. Existem incentivos para a expansão do jogo, e essas iniciativas acabaram chegando ao Congresso (as propostas incluem os projetos de lei 442/91 e 186/2014). De acordo com pesquisas do Instituto Jogo Legal, os jogos de azar no Brasil poderiam render negócios da ordem de $17,6 bilhões.

Com o Brasil passando por uma recessão, os empresários de jogos de azar esperam evitar que os jogadores brasileiros gastem dinheiro em outros locais, como Paraguai e Montevidéu. No entanto, o maior desafio tem sido conquistar um público que costuma associar jogos de azar a corrupção. Felizmente, conforme mencionado acima, o pôquer tem sido apresentado de uma maneira que não leva a maioria dos brasileiros a considerá-lo um jogo de azar.

Embora não exista pôquer de cassino no Brasil, ainda existem muitas oportunidades para jogar. As mesas a dinheiro são proibidas, mas concessões legais têm permitido a realização de torneios. Nos últimos anos, o Brasil organizou vários eventos totalmente legais, e a maioria atraiu centenas e até mesmo milhares de jogadores. Estão incluídos, por exemplo, o Brazilian Series of Poker (BSOP), o World Series of Poker Circuit no Brasil e inclusive um evento 888live Local em Belo Horizonte, que foi realizado no Estádio do Mineirão.

O pôquer no Brasil é tão forte que a 888poker tem uma conta no Twitter dedicada ao país (@888poker_br). Além disso, vários Embaixadores da 888 surgiram no país, incluindo Bruno Politano (o primeiro brasileiro a chegar ao WSOP Main Event November Nine em 2014), Nicolau Villa-Lobos e Bruno Kawauti, bem como o primeiro embaixador-celebridade da história, a lenda do futebol brasileiro Denílson.

Estrela da seleção que disputou a Copa do Mundo da FIFA de 2002, Denílson teve uma carreira de 16 anos durante a qual jogou em 10 times diferentes em quatro continentes. Agora, ele está ajudando a expandir o pôquer no Brasil.

"Muitas das qualidades necessárias para ser um bom jogador de futebol podem ajudar você a melhorar seu jogo de pôquer. A 888poker é uma das maiores e melhores plataformas de pôquer do mundo. Por isso, tenho muito orgulho de fazer parte da equipe da 888poker. Espero que isso ajude a desenvolver minhas próprias habilidades no pôquer, bem como encoraje novos jogadores a entrarem em contato com esse emocionante jogo."

Outro ex-jogador de futebol brasileiro que está promovendo o pôquer é Ronaldo, que acredita que o pôquer ainda pode ser tão popular quanto o futebol.

"O pôquer ainda está crescendo e acredito que ele tem potencial para se tornar como o futebol", disse ele, esperançoso, em 2015.

Jogadores e especialistas concordam que o Brasil é e continuará sendo um próspero mercado de pôquer.

Pôquer na Índia

Você poderia pensar que o segundo país mais populoso do mundo, a Índia (com 1,252 bilhão de pessoas e que fica atrás somente da China, com 1,357 bilhão de pessoas), é um terreno fértil para o pôquer. Na realidade, esse mercado ainda está engatinhando, mas tem um grande potencial.

Veja o que acontece com os jogos de azar na Índia. A principal lei que rege os jogos de azar é a Public Gambling Act de 1867, que basicamente proíbe esse tipo de jogo no território continental. Dito isso, cada estado tem autoridade para criar suas próprias leis e os estados com mais autonomia, como Goa e Sikkim, oferecem jogos de azar legais. Na realidade, 90% dos jogos de azar legais na Índia ocorrem nesses dois estados.

Enquanto isso, outros estados, como Bengala Ocidental, não classificam jogos de cartas como Bridge e pôquer como "jogos de azar". Sendo assim, é possível organizar esses jogos com a obtenção das devidas autorizações. Obviamente, existem estados que proibiram todas as formas de jogo de azar, como Orissa e Assam. No fim das contas, três estados indianos reconhecem o pôquer como um jogo de habilidade (Karnataka, Bengala Ocidental e Nagaland).

"Quando vemos que universidades como Harvard e o MIT incluem o pôquer como uma disciplina, entendemos que, se ele tem sido reconhecido mundialmente como um jogo de habilidades, é uma questão de tempo para a Índia chegar a essa conclusão", disse Nikita Luther, jogadora de pôquer profissional de Delhi, para o India Times.

Quanto aos jogos de azar on-line, nenhuma lei declara sua ilegalidade e muitos sites contam com a presença de jogadores indianos como Aditya Agarwal, que talvez seja o jogador on-line mais astuto do país. Ele também ganhou $648.617 em torneios ao vivo, ficando em quarto lugar na lista de fortunas da Índia. Ele só perde para Taha Maruf ($666.257), Nipun Java ($1.788.354) e Vivek Rajkumar ($4.427.667).

Em se tratando de pôquer ao vivo, a Índia oferece várias opções. O grande destaque provavelmente é o India Poker Championship (IPC), que é o maior e mais popular evento de pôquer da Índia. Criação de Peter Abraham e Sameer Rattonsey, o IPC tem ocorrido nos cassinos de Panjim, Goa, desde março de 2010. A missão é simples: proporcionar aos jogadores indianos uma experiência de pôquer internacional.

Mais recentemente, o renomado empreendedor de pôquer Praven Dwarkanath lançou o Poker Ninja em novembro deste ano. Ele fez isso em parceria com a Gold Coast Poker Room, em Bengaluru.

"O circuito de pôquer internacional é uma referência muito boa de como deve ser um torneio de pôquer e a experiência do jogador", disse Dwarkanath para o PokerGuru.in. "Com isso em mente, queríamos oferecer o melhor ambiente de jogo na Gold Coast e uma plataforma em que os jogadores pudessem testar suas habilidades de pôquer e ainda aproveitar a experiência da moderna arena de jogo".

O pôquer continua em expansão na Índia, e não há limites para isso. O Economic Times fez uma reportagem recentemente mostrando que as startups de pôquer on-line da Índia valem de $110 a $120 milhões, com mais de 50.000 pessoas jogando regularmente.

Veja neste gráfico excelente, cortesia do economictmes.indiatimes.com, onde é possível jogar pôquer na Índia:

Pôquer no Líbano e em Israel

Encontrar jogos de pôquer no Oriente Médio não é fácil, especialmente em nações islâmicas onde a charia e as leis seculares proíbem todos os jogos de azar. No entanto, como acontece na maioria dos lugares onde o pôquer é ilegal, você pode encontrar jogos se procurar bem. No Oriente Médio, existem alguns países com prósperos ambientes de pôquer clandestinos.

No Líbano, existem alguns estabelecimentos de jogos de azar como o Hippodrome Du Parc De Bevrouth em Beirute e o Casino du Liban em Maameltein. Este último é o maior dos dois e tem 56 mesas de jogo, centenas de caça-níqueis e seis mesas de pôquer.

Você talvez se surpreenda ao saber que vários dos principais profissionais de pôquer são do Líbano. Freddy Deeb, que agora mora nos EUA, é o dono da maior fortuna do país e já ganhou mais de $8,5 milhões. Outros incluem Nicolas Chouity ($3,2 milhões), Fadi Kamar ($2 milhões) e Walid Bou Habib ($1,3 milhão).

Em Israel, o pôquer foi considerado ilegal depois de ser chamado de jogo de sorte, não de habilidade. Mesmo assim, isso não impediu o surgimento de um agitado mercado de clubes privados. Mesmo com operadores correndo o risco de ficar três anos na cadeia, e os jogadores, até um ano. Para saber a história particularmente interessante dos clubes privados desse país, confira o blog de Avi Rubin sobre esse caso, em Israel.

Embora o pôquer atualmente esteja limitado aos clubes privados, tudo pode mudar, pois uma nova iniciativa pode resultar na abertura de cassinos na cidade de Eilat, que hoje em dia organiza cruzeiros com jogos de azar (jogando em alto mar, as pessoas estão fora da jurisdição de Israel).

"Dezenas de milhares de israelenses jogam pôquer como recreação em qualquer lugar com amigos e colegas, tanto uma vez por mês quanto várias vezes por semana", escreveu Robbie Strazynski anteriormente em Cardplayer Lifestyle. "Por isso, as lojas que vendem fichas de pôquer e outros acessórios estão praticamente em todos os lugares. E, obviamente, existem inúmeros fóruns de pôquer israelenses on-line onde os fãs do jogo falam sobre seu passatempo favorito."

Embora não seja popular, o pôquer existe no Oriente Médio. Esse fato é evidenciado pelo número impressionante de jogadores da região que tiveram sucesso no circuito internacional.

Por exemplo, o estreante Amir Vahedi, que levou a mesa final do WSOP Main Event no mesmo ano da vitória de Chris Moneymaker. Vahedi ainda encabeça a lista de fortunas do Irã, com ganhos de $3.276.428. Falando em Irã, o campeão de 1992 do WSOP Main Event, Hamid Dastmalchi, nasceu e morou lá até se mudar para os EUA aos 19 anos. Também temos Mohamed Namir (em primeiro lugar com $111.522), do Iraque, Shams Ahmad (em primeiro lugar com $168.139), dos Emirados Árabes Unidos, e Fuad Serhan (em primeiro lugar com $588.727), da Jordânia.

Pôquer na África

Quando se fala em pôquer na África, logo pensamos no Cassino de Marrakesh, no Marrocos. Eles têm realizado alguns eventos importantes, incluindo o World Poker Tour Nationals, circuitos do WSOP e até mesmo WPT Main Events. Mais recentemente, em março, os africanos realizaram o 2016 Marrakech Poker Open, um torneio que atraiu 220 novatos e viu o jogador de pôquer profissional português Henrique Pinho sair vitorioso e embolsar €35.880 como prêmio pelo primeiro lugar.

Embora seja um terreno fértil para o pôquer, Marrakesh não é o único lugar de jogo na África. De acordo com o World Casino Directory, dez grupos diferentes operavam cassinos no continente em 2014, com a Sun International atuando na maioria em lugares como Botsuana, Lesoto, Namíbia, Nigéria e África do Sul. Outros países que costumam jogar incluem o Egito, Camarões, Gana, Zimbábue e Uganda.

Embora cassinos, corridas de cavalo e aposta em esportes existam desde a década de 1950, foi somente nessa década que essas atividades começaram a crescer. Quando se fala em pôquer, a África do Sul é o local ideal para ir, fora do Marrocos.

"Acho que os melhores cassinos provavelmente estão em Johannesburgo, onde mesas a dinheiro e MTTs estão presentes no dia a dia", comentou o jogador profissional de pôquer africano Ahlee de Lange para o PokerNews. "Meu lugar favorito para jogar é a Cidade do Cabo. É uma cidade bonita, as pessoas são amigáveis e o cassino é incrível. Acho que meu cassino favorito provavelmente é o Monte Casino, em Johannesburgo. Ele tem muitos restaurantes e lojas excelentes, além de ótimos MTTs e mesas a dinheiro. Se você vier para a África do Sul em busca de pôquer, recomendo que vá para Johannesburgo. No entanto, se você vier passar férias e quiser um belo cenário de fundo, vá para a Cidade do Cabo. Ela tem a melhor vida noturna da África do Sul, e as pessoas costumam ser bem simpáticas."

Não surpreende o fato de que os três primeiros colocados da lista de fortunas da África sejam da África do Sul. O terceiro colocado do WSOP Main Event de 2007, Raymond Rahme, encabeça a lista com mais de $3,5 milhões, com Jarred Solomon em segundo lugar com um pouco mais de $1 milhão. Nesse momento, eles são os dois únicos jogadores com ganhos de sete dígitos, embora Darren Kramer não fique muito atrás, com $982.052.

Outros notáveis jogadores de pôquer africanos incluem Warren Zackey ($833.434), Greg Ronaldson ($755.024) e Farid Yachou, que ganhou $381.600 no início deste ano no primeiro WPT Tournament of Champions.

A África não só é o berço de alguns jogadores experientes, mas também recebe a visita de muitos profissionais importantes. Em 2014, Dylan Wilkerson ganhou $145.836 no WPT Emperors Palace Poker Classic, enquanto seus compatriotas Faraz Jaka e Mclean Karr ganharam eventos secundários no mesmo local. Além disso, a lenda do pôquer on-line Dan “Jungleman” Cates ganhou $500.000 no mesmo estabelecimento quando levou o 2016 WPT Alpha8 em Johannesburgo.

Não só o espírito do pôquer, mas também as ofertas atraem os profissionais para a África. Muitos aproveitam a oportunidade para ver lugares novos ou fazer um safári, enquanto outros se aventuram em atividades mais radicais. No final de 2014, os profissionais de pôquer Shannon Shorr e Jesse Yaginuma subiram o Monte Kilimanjaro, um feito repetido no final deste ano por Fedor Holz.

Pôquer no Cazaquistão

Quando pensamos na Ásia Central, pôquer provavelmente é a última coisa que vem à cabeça, especialmente no Cazaquistão. No entanto, a antiga República Soviética, que se estende do Mar Cáspio ao oeste até as Montanhas Altai ao leste, mostrou ser um excelente lugar para jogar pôquer.

De acordo com o World Casino Directory, existem cinco cidades com 10 estabelecimentos de jogos de azar no total no Cazaquistão. Segundo a lei, todos os cassinos precisam ficar perto das duas maiores cidades do país (Almaty e Karagandy). Kapchagay, que fica do lado de Almaty, tem seis estabelecimentos, incluindo o maior cassino do país, Casino Altyn Alma. Essa propriedade oferece 44 mesas de jogo com 150 máquinas de jogo e videopôquer.

Os jogos de azar cresceram tanto no Cazaquistão que, em 2015, o CEO do Wynn Resorts, Steve Wynn, se reuniu com o presidente Nursultan Nazarbayev para discutir a possível cooperação em projetos conjuntos. Coincidentemente, a reunião aconteceu na mesma época em que foram anunciados planos importantes para o desenvolvimento de cassinos.

O Cazaquistão, o maior país sem costa marítima do planeta, pretende construir um aeroporto internacional que ficaria a um voo de 5 horas de distância de metade da população do mundo (é a vantagem de ter a China e a Índia nas proximidades). Além disso, existem planos para uma nova super-rodovia e um sistema ferroviário de alta velocidade. Como você pode ver, o Cazaquistão tem potencial para se tornar uma peça importante no cenário de jogos de azar.

Com relação ao pôquer, foram registradas mais de 60 mesas de pôquer no país. Uma dessas propriedades é o Bombay Casino, que foi palco do WPT National Kazakhstan em 2015. Esse torneio atraiu 106 participantes e viu o russo Kamil Isabekov ficar com o primeiro lugar e ganhar o prêmio de $42.225.

O Eurasian Poker Tour (EAPT) é outro campeonato que geralmente acontece no país. Em abril deste ano, o EAPT foi realizado em Cashville Casino, em Astana. O Main Event atraiu 150 participantes e superou a garantia anunciada de $100.000, gerando um prêmio de $130.500. O ucraniano Shklyar Iaroslav saiu vitorioso nesse torneio com $33.330.

Com relação aos jogadores do Cazaquistão, Aidyn Auyezkanov encabeça a lista de fortunas do país com ganhos de $531.719. Praticamente todo esse dinheiro foi ganho em maio de 2016 quando ele ficou em terceiro lugar no EPT Monte Carlo Super High Roller, o que ajudou a colocar o Cazaquistão no mapa do pôquer. Outros jogadores do Cazaquistão que ganharam seis dígitos incluem Asan Umarov ($396.780), Darkhan Botabayev ($179.958), Ivan Arbatsky ($157.004) e Ismail Salmanogly Babaev ($146.946).

Sem restrições on-line e em vias de expansão, o Cazaquistão pode se tornar uma importante arena no mundo do pôquer.

Conclusão

É possível encontrar o pôquer nos quatro cantos do mundo. A melhor maneira de encontrar um jogo é consultar o Google. No entanto, se isso não funcionar, não tenha medo de perguntar a outros jogadores de pôquer. Acessar as redes sociais pode ser um meio excelente para saber mais sobre a situação do pôquer no seu destino, e pode inclusive resultar em um ou dois convites.

Achou isto interessante?    

Obrigado por nos ajudar a melhorar.

     

Copyright 2002 - 2017 Cassava Enterprises (Gibraltar) Limited., subsidiária integral da 888 Holdings plc.
A Cassava Enterprises (Gibraltar) Limited foi estabelecida em Gibraltar, que faz parte da União Europeia.
A 888 Holdings plc está cotada na Bolsa de Valores de Londres.
A Cassava Enterprises (Gibraltar) Limited está licenciada e autorizada a oferecer serviços de jogos e apostas online nos termos das leis de Gibraltar (Licença para Jogo Remoto números 022 e 039) e não atesta a legalidade de tais serviços em outros países.
Nossos serviços no Reino Unido são operados pela 888 UK Limited, uma empresa estabelecida em Gibraltar, licenciada e regulamentada pela Great Britain Gambling Commission (Comissão de Jogos de Aposta da Grã-Bretanha).
Nossos serviços nos estados membros da União Europeia (com exceção dos estados em que nossos serviços são fornecidos segundo uma licença local) e nos estados membros da Associação Europeia de Livre Comércio são operados pela Virtual Digital Services Limited, uma empresa estabelecida em Gibraltar, que faz parte da União Europeia.
A Virtual Digital Services Limited opera sob a proteção de uma licença de jogo fornecida segundo as leis de Gibraltar.
Nossos produtos de apostas são operados na Irlanda, pela 888 Ireland Limited, uma empresa incorporada em Gibraltar, licenciada pela Revenue Commissioners (Delegados da Receita Federal) da Irlanda.
Nosso endereço: 601-701 Europort, Gibraltar.
Encorajamos o jogo com responsabilidade e apoiamos a GamCare.