Hoje é Dia Internacional da Mulher! Por isso, não haveria forma melhor de celebrar este dia que aprofundarmos a discussão sobre a mulher, seu papel no jogo e suas experiências no mundo do poker.

Vamos falar então com quatro mulheres influentes e populares no poker sobre suas conquistas, como o sucesso pode trazer mais mulheres para o jogo e, além de muito mais, sobre sua rotina fora dos feltros.

Se você alguma vez teve vontade de saber o que se passa na cabeça de uma jogadora de poker, este artigo é pra você.

A Maior Conquista como Jogadora de Poker

Então, começamos do topo. Perguntando às nossas profissionais qual elas consideram suas maiores conquistas. Eis o que elas responderam:

Sofia Lovgren:

“Minha maior conquista como jogadora de poker foi minha consistência em cash games. Faturei muito jogando cash games por oito anos.”

Kara Scott:

“Meu maior prêmio foi como segunda colocada do Irish Open, levando U$413k. Foi bem no começo da minha carreira, e só de estar na mesa final, na televisão, ao lado de grandes jogadores já era o suficiente pra colocar esse momento entre os que tenho mais orgulho. Eu aprendi muito jogando aquele evento e na mesa final, aquilo realmente mudou minha vida.”

Natalie Hof:

“Pra ser honesta, a liberdade e ter o meu próprio tempo foram as maiores conquistas pessoais que este trabalho me deu. Ainda estou esperando minha grande cravada, mas continuo trabalhando no meu jogo constantemente e dando meu melhor.”

Vivian Saliba:

“Eu conquistei alguns torneios importantes no Brasil e liderei o ranking paulista de PLO em 2015. Na última WSOP, terminei o $10k PLO tournament em 11º lugar.”

A maior conquista como mulher

A maior conquista como mulher

Agora, vamos falar das conquistas como mulher. Vamos saber qual é o grande sucesso das jogadoras e como o desempenho no poker pode ser comparado com as conquistas femininas das nossas jogadoras.

Sofia Lovgren:

“Trabalhar na indústria do poker, dominada por homens.”

Kara Scott:

“Essa é uma pergunta mais difícil de responder. Eu diria que minha maior conquista é poder fazer as decisões corretas, mesmo quando elas são difíceis. Às vezes pode ser muito difícil levantar a voz e dizer, “Ei, isto não é certo!”, especiaImente quando isso pode influenciar nosso trabalho ou relacionamentos, mas é exatamente por isso que é tão importante ter essa posição.

Defender a idéia de justiça acima da paz é muito mais difícil do que poderia ser. Sempre que eu faço uma escolha que prioriza o que é certo - por menor que ela seja - em ver de levar uma vida fácil e pacata, é nesses momentos que eu posso me sentir orgulhosa do que sou ou de minhas escolhas.”

Natalie Hof:

“Sou independente, vivo minha vida da maneira que quero. É o melhor sentimento possível. E estou muito feliz e agradecida pelas coisas que conquistei em um mercado dominado pelos homens.”

Vivian Saliba:

“Por ser uma jogadora mulher, eu posso provar que nós podemos jogar de igual pra igual com homens e que estamos no mesmo patamar.”

O papel das mulheres embaixadoras no poker

O papel das mulheres embaixadoras no poker

Ser um exemplo em qualquer ramo é sempre desafiador. Nós pedimos às quatro embaixadoras para elegerem qual seria a sua missão mais importante como mulheres no Poker.

Kara tinha muito a dizer sobre o assunto, deixando claro que é um tópico que fala ao coração.

Kara Scott:

“Como meu trabalho principal é com mídias de poker, eu procuro estar consciente de como os estereóripos de “jogadores de poker” podem facilmente influenciar meu trabalho e prejudicar a qualidade. Então sempre busco sublinhar a grande variedade de pessoas que jogam poker e, especialmente, quero ter certeza de que, quando falamos nas “mulheres no poker”, não estamos nos referindo apenas a uma parte de toda uma demografia.”

“Muitas das mulheres que jogam poker estão na meia idade ou já aposentadas, e elas não recebem o mesmo reconhecimento como uma parte significativa do mercado do poker. Alguém que eu tenho prazer de ter como amiga, uma jogadora e escritora chamada Rachel Kranz, me ensinou muito sobre isso. Infelizmente, nós perdemos ela no último ano, e o episódio deixou um grande vazio na nossa comunidade. Ela era destemida pra falar sobre esses assuntos, e aprendi muito sobre como muitas das mulheres mais velhas do poker se sentem invisíveis nas mesas, ou quando elas buscam as imagens da mídia de poker.”

Sofia Lovgren:

“Eu jogo e promovo o poker, posso conquistar muita coisa e dividir minha experiência com outras pessoas.”


Natalie Hof:

“É algo pessoal. Acho que é um pouco poder mostrar que o poker não tem a ver com gênero ou força física. É um jogo mental. Saímos do mesmo patamar. Espero que as mulheres vejam nos meus olhos que o poker é o melhor jogo e o mais divertido. Acho que meu papel é especialmente poder mostrar como o poker cria relacionamentos e como isso é divertido.”

Vivian Saliba:

“Acho que meu papel é transmitir a mensagem de que as mulheres e homens são iguais nos mais variados aspectos e o poker é um deles. Eu acredito que posso ajudar no desenvolvimento do poker, não apenas no 888poker mas no esporte como um todo, além de poder ser uma inspiração para atrair mais mulheres para o esporte da mente.”

O que separa as meninas dos meninos?

O que separa as meninas dos meninos?

Nós levantamos a bola e nossas embaixadoras responderam se elas enxergam diferenças entre o poker jogado por homens e mulheres. Nenhuma das quatro deixou a bola quicando, e responderam com vêemencia.

Kara Scott:

“Não acho que um estilo de jogo possa ser diferenciado por uma questão de gênero, mesmo que meninos e meninas socializem de forma bem diferente a partir de uma certa idade, o que pode fazer com que as pessoas assumam ou apliquem estereótipos.”

Sofia Lovgren:

“Poker é um jogo mental e não envolve habilidades físicas, logo não há diferença.”

Natalie Hof:

“Acho que as jogadoras mulheres são melhores quando precisam ser pacientes e jogar sem envolver o ego. Mas não quero discriminar os homens.... :D”

Vivian Saliba:

“Acho que as mulheres são mais emotivas em geral, manter um humor consistente e evitar o tilt foram coisas que eu lutei muito pra conseguir. Hoje acredito que posso controlar minhas emoções muito melhor e isso não é mais problema. Até tive algumas aulas de yoga pra me ajudar.”

Como você encoraja outras mulheres para o sucesso?

A maioria dos eventos live é dominada por inscrições masculinas, então a gente quis saber como as jogadoras sentem que podem encorajar mais mulheres a ganhar os holofotes.

Nós recebemos algumas respostas que dão o que pensar, e o desafio foi lançado. Os líderes do mercado do poker deveriam estar perguntando às mulheres sobre o que elas precisam para se sentir mais confortáveis para assumir o protagonismo deste esporte.

Kara Scott:

“Acho que a melhor maneira de descobrir é perguntar às mulheres, especialmente aquelas que jogam online e não estão jogando torneios live. Com relação à porcentagem do field de torneios, as mulheres online tendem ser 2 a 3 vezes mais em relação aos jogos live. Se queremos saber porquê isso acontece, temos que parar de confabular e começar a perguntar às mulheres.”

Sofia Lovgren:

“Continuar promovendo o poker como um esporte da mente e oferecer ambientes mais confortáveis pra jogar poker.”

Natalie Hof:

“É uma pergunta muito importante, e eu penso muito sobre isso, pra ser honesta. Acho que as mulheres ainda têm medo de um confronto mais direto, então adoraria ver mais eventos por equipes.”

Vivian Saliba:

“Acho que os Ladies são uma grande abertura pra trazer mais mulheres pro esporte. Acho que é a melhor maneira de trazer e manter jogadoras conosco, especialmente se elas têm boas esperiências e até são muito bem tratadas quando jogam.”

Mais mulheres para o jogo

Mais mulheres para o jogo

Uma das formas para atrair mais mulheres para os holofotes é trazer mais jogadoras para o jogo. Nós perguntamos às nossas entrevistadas como elas acham que o mercado do poker pode atrair o interesse de mais mulheres para o jogo.

Kara Scott:

“Acho que, primeiro, nós precisamos descobrir porquê elas não estão jogando em maior quantidade. Esse é o primeiro passo, e a partir dele podemos devenvolver um plano que realmente lide com as causas reais. Acho que esse passo nem sempre está sendo dado”

Sofia Lovgren:

“Quando jogadoras de sucesso compartilham suas experiências, certamente isso vai atrair novas jogadoras para o jogo.”

Natalie Hof:

“Honestamente, acho que precisamos promover coisas mais mainstream com relação às mulheres, especialmente com um profundo estudo de mercado.”

Os duelos femininos

Apesar de ainda não ter uma porcentagem expressiva nos torneios, as jogadoras mulheres estão fazendo história no mundo do poker. Nós perguntamos às nossas embaixadoras quais outras jogadoras elas gostariam de enfrentar em um heads-up, e porquê.

Elas vão aliviar ou jogar duro? Vamos descobrir:

Kara Scott:

“Danielle Anderson. Ela é uma amiga, e eu sempre vou amar dividir uma mesa com ela, desde que NÃO SEJA uma mesa de poker! Ela é tão boa, tem uma ferocidade, seria um banho de sangue, francamente!”

Natalie Hof:

“Vanessa Selbst, obviamente.”

Vivian Saliba:

“Nós temos algumas grandes jogadoras hoje, é uma pergunta difícil. Provavelmente eu evitaria algumas das melhores do ranking do GPI, eu sou muito competitiva, odeio perder. Hahaha!”

A ação fora dos feltrosAction Away from the Felt

A ação fora dos feltrosAction Away from the Felt

Como muitas coisas da vida, não é somente trabalho. Nós queremos saber como as embaixadoras passam o tempo quando não estão jogando, comentando ou apresentando poker.

Você pode ter algumas surpresas, ou não!

Kara Scott:

“Qual é minha coisa favorita fora dos feltros e por quê?, bem, eu passo muito tempo brincando com fotografia, escrevendo, lendo romances e graphic novels, e gosto de ficar com meus amigos, sempre que possível.”

Sofia Lovgren:

“Eu sempre fui muito ativa e amo todos os tipos de esportes. Vou à academia, faço yoga, nado e corro cinco vezes por semana. Também jogo golfe e gosto de velejar no verão e esquiar no inverno. Também adoro fazer trilhas e escalada. Também sou um tanto faminta e adora provar novos pratos e cozinhar. Eu também amo o calor, ficar descansando na piscina, ler livros… Antes de sentar pra jogar poker, tento aprender algo novo todo dia. Mas passar um tempo com a família vem acima de tudo isso, também.

Natalie Hof:

“Amo viajar e me relacionar com as pessoas.”

Vivian Saliba:

“Eu adoro passar um tempo com meus amigos, cachorro e família. Sair pra jantar ou cozinhar pra eles são meus hobbies favoritos, além de levar meu cachorro pra passear, assistir filmes e pesquisar algum prato novo”.

E então ficamos por aqui, agradecemos às nossas embaixadoras pela disponibilidade, contribuição para o mercado de poker e tornar o jogo mais inclusivo para outras jogadoras que querem fazer parte dele.

Belo jogo, meninas!

Related Content
888poker and Kings Casino Join Forces

888poker and Kings Casino Join Forces

Player Hits Millionaire Genie Jackpot Gold

Player Hits Millionaire Genie Jackpot Gold

888live Make It BIG - 888poker Introduces 11-Day Live Poker Festivals

888live Make It BIG - 888poker Introduces 11-Day Live Poker Festivals

A Série Super XL de $5 milhões do 888poker voltou!

A Série Super XL de $5 milhões do 888poker voltou!

O ajuste de contas: Kassouf contra Matuson

O ajuste de contas: Kassouf contra Matuson

Festivais ao vivo do 888poker aprimoram seus jogos

Festivais ao vivo do 888poker aprimoram seus jogos

Sanderson Lelis é campeão do NPS Fortaleza

Sanderson Lelis é campeão do NPS Fortaleza

Natalie Hof ingressa no Team888

Natalie Hof ingressa no Team888

Primeiro anel do WSOPC para Bruno!

Primeiro anel do WSOPC para Bruno!

Kara Scott é a nova integrante do Team888

Kara Scott é a nova integrante do Team888